No último domingo (24/2), os agentes de combate às endemias finalizaram o trabalho de intensificação no combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya, em Parafuso. No total, 40 agentes estiveram envolvidos na ação que começou na quinta-feira (21/2).

Desde o início de 2019, o Centro de Controle de Zoonoses tem realizado, além das atividades diárias de rotina de combate ao mosquito, ações de intensificação e bloqueio contra o Aedes Aegypti. “A ação de intensificação acontece em bairros onde durante a semana não conseguimos uma cobertura satisfatória de visita aos domicílios. Isso por que encontramos muitas residências fechadas. Aí realizamos essas ações nos finais de semana. E as ações de bloqueio acontecem em locais onde foram notificados casos de dengue, zika ou chikungunya”, explica Shirley Rocha, coordenadora do CCZ de Camaçari.

O secretário de Saúde, Elias Natan, ressalta a importância da população agir juntamente com o poder público no combate ao mosquito. “É de suma importância que a população elimine os focos do mosquito, que em 95% dos casos se encontram dentro das residências e imóveis particulares. Nós, enquanto serviço de saúde pública, não mediremos esforços nesse combate. Mas, para vencermos a luta contra o mosquito, precisamos do apoio da população também”.

De acordo com o Centro de Controle de Zoonoses, o trabalho de intensificação e bloqueio seguirá durante todo o ano de 2019, juntamente com o trabalho de rotina dos agentes de endemias.

 Ascom/PMC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here