Em jogo marcado pela interferência do VAR (árbitro assistente de vídeo), que anulou dois gols da equipe da casa, o Bahia perdeu para o Atlético-PR por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, 24, na Arena Fonte Nova, em Salvador, e saiu em desvantagem no primeiro duelo das quartas de final da Copa Sul-Americana. As intervenções do árbitro de vídeo aconteceram em tempos distintos e geraram reclamações por parte da torcida tricolor.

A partida de volta está marcada para a próxima quarta, 1º, às 21h45, na Arena da Baixada. Para avançar, o Bahia precisa vencer por dois gols de diferença, ou por um gol, em caso de placar igual ou superior a 2 a 1. Já o Furacão joga pelo empate. Se o Esquadrão vencer por 1 a 0, o jogo vai para os pênaltis.

O jogo

As equipes iniciaram a disputa com muita intensidade na marcação. O Esquadrão, que contou com a surpresa na escalação do atacante Clayton,  era o time que mais chegava ao ataque. Até o volante Gregore fez presença na defesa paranaense com um chute fraco, nas mãos do goleiro Santos. Mas foi o outro volante, Élton, que apareceu com um certo perigo, numa cabeçada que parou nas mãos do arqueiro da equipe do Furacão.

A marcação que foi a tônica no início do jogo, se transformou em muitas faltas durante o primeiro tempo. O Atlético Paranaense usou muito do seu jogo de toque de bola desde a saída do goleiro e o Tricolor tentou aproveitar algumas falhas, que nesse sistema de jogo podem ser fatais.

Num chutão do goleiro Douglas, nasceria o primeiro gol do jogo. Após bate-rebate na área do Atlético-PR, Clayton foi mais esperto e mandou de voleio para o fundo das redes. No entanto, minutos depois de confirmar o gol, o juiz argentino Fernando Rapallini utilizou o VAR para anular o tento, alegando jogo perigoso do atleta do Esquadrão.

Isso não fez baixar o ímpeto dos jogadores tricolores, que encurralaram o Furacão e atacaram mais ainda a defesa paranaense. Perto do final da primeira etapa, Clayton cruzou da esquerda e o zagueiro atleticano cortou com perigo pra linha de fundo, quase marcando contra à meta.

Apesar de enfrentar um adversário qualificado, o Bahia não aproveitou no primeiro tempo o pouco futebol apresentado pelo Atlético-PR. Ainda deu tempo de Lucho González exigir uma bela defesa do arqueiro do Tricolor, com um chute da entrada da área após um corta-luz de Marcelo Cirino.

 

A Tarde

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here