Em tempos de constantes altas nos preços dos combustíveis, os motoristas podem reduzir esse custo mantendo alguns cuidados na forma de dirigir, manutenção do carro e, claro, na escolha do veículo, pois existem modelos mais econômicos. Além disso, os veículos modernos já possuem elementos que podem contribuir para uma condução mais econômica do automóvel.

O gerente de pós-venda da Columbia Chevrolet, concessionária localizada em Salvador, Henrique Santana salienta que alguns dos principais elementos para que o motorista gaste menos combustível no dia a dia são manter as revisões periódicas em dia.

“A troca do óleo realizada na revisão é fundamental para maior performance do motor. As impurezas contidas no óleo fazem com que o motor trabalhe ‘pesado’ e por consequência disso haja um aumento de consumo de combustível. Os filtros são essenciais para que a mistura de combustível e passagem de fluxo ar sejam perfeitas. Se faz necessário que veículo esteja em perfeitas condições de funcionamento, pois cada componente tem sua vida útil”, enfatiza.

O modelo do carro também influência no consumo de combustível. “Quanto maior a sua potência em cilindradas, maior o consumo de combustível. Em se tratando de veículos econômicos, podemos citar os veículos como motorização 1.0 e na marca Chevrolet o veículo referência é o ONIX”, aponta Henrique.

Componentes eletrônicos que em alguns veículos são itens de série podem ajudar na redução do consumo de combustível. “Podemos citar o exemplo do start/stop instalados nos veículos Cruze, Tracker, Equinox e Traiblazer da Chevrolet que desligam o funcionamento do motor em paradas, consequentemente reduzindo assim o consumo”, salienta o gerente de pós-venda.

Outro fator que pode ajudar no consumo de combustível é manter os pneus sempre calibrados. Pneus vazios ou com baixa calibragem exigem do veículo um maior arrasto, pois o atrito com o asfalto aumenta, e consequentemente eleva o consumo.

O condutor também precisa considerar que quanto mais pisar ao acelerador, maior será o consumo de combustível. “A forma ‘moderada’ de condução é a mais recomendada, estabelecendo os limites das vias e rodovias, efetuando as trocas de marchas abaixo de 2.000RPM (rotações)”, enfatiza Henrique.

Evitar trânsitos intensos é outro aspecto, pois a troca excessiva de marchas ou a manutenção em marchas baixas aumentam o consumo de combustível de forma considerável.

Condução na estrada

Ao dirigir em rodovias, manter a velocidade constante e marchas constantes, evitando reduções e retomadas de velocidades bruscas é a dica para andar mais por menos. O uso de ar-condicionado, que tende a aumentar a o consumo de combustível em média de 5%, muda quando a condução é nas estradas. “Com a velocidade e marchas constantes, o ar-condicionado ajuda na mobilidade do veículo, diferente se estiver com os vidros baixos”, explica Henrique.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here