A I Mostra de Música Erudita de Itaparica acontece na Ilha de Itaparica, na

Baía de Todos os Santos, com a realização de concertos abertos,

oficinas gratuitas e a produção de um vídeo clipe envolvendo o cenário de

beleza natural, patrimonial cultural e histórico do município de Itaparica. Com a participação de músicos renomados da cena local, nacional e internacional, como Cristian Budo, Carlos Prazeres, Lucas Robatto e Pricila Rato, o evento acontecerá de 13 a 15 de março (programação completa abaixo).

A Mostra, realizada pelo Instituto Sacatar e patrocinada pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), tem o objetivo principal de promover a democratização e acesso à música e cultura, bem como valorizar os bens e valores patrimoniais, artísticos e históricos da Ilha de Itaparica. O projeto ainda conta com direção geral do sociólogo e produtor cultural, José Maurício Bittencourt; produção musical e executiva do músico e produtor, Alexandre Lins; além da curadoria de Lucas Robatto e Priscila Rato.

De acordo com o diretor geral da Mostra, José Maurício Bittencourt, a escolha da Ilha de Itaparica é uma atração à parte, somada a toda concepção do projeto, que faz da atividade um evento singular de propagação, salvaguarda, difusão e democratização da cultura em seus diferentes aspectos.

A história

Em março de 2019, o grupo de músicos formado pelo Quarteto

Salvador (Priscila Rato, Francisco Roa, Serghei Iurcik, Thomaz Rodrigues), o renomado pianista Cristian Budu, o maestro Carlos Prazeres e o flautista Lucas Robatto, após estadia de duas semanas na Ilha de Itaparica, sensibilizados pela beleza cultural, ambiental e histórica do local, resolveram escolher a Ilha para realização de um sonho antigo de produção de uma Mostra de Música.

O sonho passou então a ser alimentado pela vontade de também

trazer impactos positivos para a Ilha: possibilidade de interação com a

comunidade local, concertos abertos, trocas de experiências, valorização e

preservação de patrimônios históricos, culturais e ambientais. O próximo passo foi conectar pessoas e profissionais que pudessem somar ao sonho e idealização das ações para ganhar vida e realidade.

OFICINAS DE MÚSICA

Com o objetivo de troca de conhecimento, de formação em aspectoshistóricos, técnicos e musicais, as oficinas visam envolver os jovens dasfilarmônicas locais, projetos sociais, bem como músicos, pesquisadores epúblico geral como forma de dar acessibilidade à música erudita e à cultura.

As oficinas serão realizadas no Espaço Mirante do Solar Casa de Cultura e

Ética. Um ambiente com acessibilidade, arborizado, que respira e promove a cultura na Ilha. Todas as oficinas serão abertas e de acesso gratuito.

– Viagem Sinfônica, coordenada pelo Maestro Carlos Prazeres – Visita guiada, em formato depalestra, onde ele faz um passeio pela história, teoria e prática da música clássica, através do instrumento no qual ele é especialista: o oboé.

O público é diverso e a atividade é destinada a estimular a formação de plateias e a renovação da música de concerto.

– Técnicas de respiração e afinação, coordenada Lucas Robatto

Destinada a músicos de instrumentos de sopros, com foco especial nos jovens das comunidades locais de filarmônicas e fanfarras dos municípios de Itaparica e Vera Cruz, a oficina é uma formação técnica que contribuirá com a formação e informação dos participantes.

– A matriz africana nos instrumentos melódicos e harmônicoscoordenada por Roberto Barreto (guitarrista da banda Bayana System) eMario Soares (violonista).

Em diálogo diverso, os dois músicos trazem ao público participante informações e técnicas de adaptação de ritmos de matriz afro-baiana à

instrumentos melódicos e harmônicos. A presença de Roberto Barreto e sua

guitarra baiana, que atualmente marca os palcos do mundo, e de Mario Soares, músico violonista e filho de Itaparica, é um espaço rico de troca de experiência e um novo olhar para as composições e estudo musical.

Mediação de Lucas Robatto.

CONCERTO ABERTOS

Serão apresentados dois concertos de música erudita, abertos ao público, com a participação do pianista Cristian Budu, do maestro Carlos Prazeres, do Quarteto Salvador, Lucas Robatto e Mário Soares.

A primeira noite será realizada no palco do Mirante do Solar Casa de

Cultura e Ética. O local conta com uma arquitetura acolhedora que favorece ao público o contato com a natureza, exposições de arte e palco com fundo para o mar.

O segundo concerto será realizado dentro da Igreja de São Lourenço,

construída em 1610, um dos patrimônios arquitetônicos tombados pelo Iphan na cidade de Itaparica.

Vídeo Clipe

Não poderia haver melhor cenário para a gravação do vídeo clipe do que as

Ruínas da Igreja de Nosso Senhor de Vera Cruz (Igreja do Baiacu). Fundada em 1560, no povoado de Baiacu, pelos jesuítas, a igreja de Nosso

Senhor de Vera Cruz é a terceira mais antiga do país. Com direção de

Bruno Mazi, a produção une, no belo cenário, história, matrizes religiosas e música erudita.

Direção: Bruno Masi

Produção: Rickson Bala

Arte: Bruno Masi

Direção de fotografia: Petrus Pires

Edição e finalização de imagem: Pirajá

Realização: Rainha Cinema Digital

Peças: Alessandro Marcello – Concerto em Ré menor para oboé – Adagio

/ Fantasia em ré menor para flauta solo de Georg Phillip Telemann

Monumentos históricos escolhidos

Igreja de São Lourenço: Datada de 1610, a construção é de alvenaria

mista de pedra e tijolo, desenvolvida em nave única, com corredores laterais sem tribunas, sendo recoberto por telhado de telha-vã de duas águas, com terminação do tipo beira-seveira. O edifício apresenta planta de transição entre as capelas rurais de partido em “T” e as igrejas Matrizes e de Irmandade do início do séc. XVIII. Sua fachada se caracteriza pela presença de uma única e volumosa torre com terminação em pirâmide. (Fonte: Iphan)

Ruínas da Igreja de Nosso Senhor de Vera Cruz (Igreja do Baiacu) – Fundada em 1560, no povoado de Baiacu, pelos jesuítas, a igreja de Nosso

Senhor de Vera Cruz é a terceira mais antiga do país. É o mais importante

monumento histórico de Vera Cruz e hoje encontra-se com parte de sua

estrutura física mantida por troncos e raízes de uma gigantesca gameleira.

Sendo a gameleira uma árvore sagrada para as religiões de matrizes africanas, o local transformou-se também em espaço para cultos aos orixás, dando ao local uma simbologia de fé e ancestralidade.

Programação das OFICINAS E CONCERTOS (Acesso gratuito em todas as atividades)

Sexta-feira (13/03)

Oficina de música com Roberto Barreto (Guitarra Baiana) e Mário Soares (Violino)

Hora: 17h30

Local: Mirante do Solar Casa de Cultura e Ética

Mediação: Lucas Robatto

Acesso: Gratuito

Sábado (14/03)

Palestra sobre educação patrimonial

Hora: 9h30

Local: Mirante do Solar Casa de Cultura e Ética

Coordenação: Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac)

Oficina “Técnicas de afinação e ensaio para conjuntos de sopros”

Hora: 15h30

Local: Mirante do Solar Casa de Cultura e Ética

Coordenação: Lucas Robatto

Viagem Sinfônica

Hora: 19h

Local: Mirante do Solar Casa de Cultura e Ética

Coordenação: Carlos Prazeres

Concerto Aberto Maria Felipa (Entrada gratuita)

Hora: 20h

Local: Mirante do Solar Casa de Cultura e Ética

Obras de Debussy, Schumann e Brahms

Participação:

Cristian Budu – Piano

Lucas Robatto – Flauta

Quarteto Salvador (Priscila Rato, Francisco Roa, Thomaz Rodrigues,

Serghei Lurcik)

Moderação: Cristian Budu

Domingo (15/03)

Concerto Damião Barbosa (Entrada Gratuita)

Hora: 10h

Local: Igreja de São Lourenço

Obras de Mozart, Ernest Chausson, Beethoven, Alessandro Marcello e

Pixinguinha

Participação:

Cristian Budu – Piano

Carlos Prazeres – Oboé

Lucas Robatto – Flauta

Mario Soares – Violino

Quarteto Salvador (Priscila Rato, Francisco Roa, Thomaz Rodrigues,

Serghei Lurcik)

Alexandre Lins: Pandeiro

Moderação: Carlos Prazeres

Ficha Técnica

Realização: Instituto Sacatar

Patrocínio: Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), autarquia vinculada à Secretaria de Cultura do Estado

Direção Geral: José Maurício C.D. Bittencourt

Apoio: Kontik Franstur; Mirante do Solar Casa de Cultura e Ética;

Prefeitura de Vera Cruz; Prefeitura de Itaparica

Produção Musical e Produção Executiva: Alexandre Lins

Curadoria: Priscila Rato e Lucas Robatto

Convidado Especial: Cristian Budu

Músicos: Maestro Carlos Prazeres; Priscila Rato; Lucas Robatto; Mário

Soares; Francisco Roa; Thomaz Rodrigues; Serghei Lurcik; Alexandre Lins

Produção Vídeo Clipe: Direção (Bruno Masi); Produção Rickson Bala; Arte Bruno (Mais); Direção de Fotografia (Petrus Pires); Edição e Finalização de Imagem (Pirajá); Realização (Rainha Cinema Digital)

Assistente de Produção e Articulação Local: George José Santos

Controladoria: Isnaia Lima Dantas

Comunicação e Gestão de Redes Sociais: Share Social Media e IPAC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here