Entre uma série de medidas para proteger as pessoas e minimizar os efeitos da pandemia causada pelo Coronavírus em Mata de São João, a Prefeitura está ampliando o sistema municipal de saúde para atender uma maior quantidade de pessoas simultaneamente.

A população de Mata de São João, com grande sacrifício, atendeu ao pedido da Prefeitura para que as pessoas ficassem em casa, protegessem os idosos e evitassem aglomerações. A determinação do prefeito, de paralisar o comércio, a prestação de serviços e a circulação de pessoas, tem causado enormes prejuízos econômicos a empresários e trabalhadores, mas tem conseguido, até o momento, frear a curva de contágio, o que significa salvar vidas. 

“A campanha orientando a pessoas a ficarem em casa está dando resultado e, felizmente, até o momento, não temos um único caso confirmado de paciente com o coronavírus”, informa o Prefeito Marcelo Oliveira.

A Prefeitura vem adotando medidas para ampliar a capacidade do seu hospital municipal, para atender aos possíveis casos de contaminação que venham a acontecer e que evoluam para as formas mais graves dessa doença.

“Por outro lado, esses pacientes precisarão ficar em áreas isoladas do hospital, para diminuir o risco de contágio dos profissionais que trabalham naquela unidade de saúde e mesmo dos demais pacientes”, explica Oliveira.

Mais leitos – Desde ontem (26), as gestantes do Centro de Parto Natural (CPN) e as crianças da enfermaria pediátrica foram transferidos para o prédio do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), que foi desativado por conta da suspensão dos atendimentos clínicos ambulatoriais.

Lá foram instalados cinco leitos de parto natural e seis leitos da enfermaria pediátrica. Com isso, sobraram onze leitos no hospital, que estão sendo transformados em unidades de terapia respiratória intensiva.

“Além desses, existe ainda a possibilidade da Secretaria Municipal de Saúde ocupar uma das escolas da rede municipal de ensino, que estão com as aulas suspensas”, diz o prefeito. O gestor detalha que a unidade provisória, caso seja necessária, terá leitos para pacientes sem risco e que não precisam de cuidados especiais.

“Assim liberaremos mais leitos no Hospital Municipal, onde existe uma estrutura de médicos, enfermeiros e equipamentos mais complexa e robusta, para a ampliação dessas unidades de tratamento intensivo de possíveis pacientes graves, contaminados com o Coronavírus”, explica o prefeito.

Mais equipamentos – Segundo o chefe do executivo municipal, tudo agora depende da entrega dos novos respiradores artificiais e demais equipamentos já adquiridos pela Prefeitura. A chegada desses aparelhos vai viabilizar uma estrutura de vinte e dois leitos de terapia respiratória intensiva.

De acordo com a secretária de Saúde de Mata de São João, Tatiane Rebouças, o Município está montando uma grande operação, tanto para poder atender com mais eficiência ao maior número de pacientes, quanto para minimizar o impacto da eventual chegada dessa doença na população matense.

“Adotamos uma série de medidas para preservar as pessoas, orientando para ficarem em casa e evitar o contato social, diminuindo, assim, a possibilidade contaminação. Mas, paralelamente, estamos nos preparando para que o nosso sistema de saúde não entre em colapso e dê conta de todos os casos que aparecerem, mesmo os mais graves”, explica a gestora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here