A Prefeitura de Mata de São João iniciou as obras de revitalização do Largo do Bonfim. Quem passa pela região percebe que os trabalhos estão em ritmo intenso. A obra para a recuperação deste importante espaço de Mata de São João vai ser entregue em fevereiro, para ser inaugurado na tradicional Festa do Bonfim.

O projeto de intervenção foi elaborado pela arquiteta Haline Andrade, “a iniciativa prevê um ambiente repaginado, mais moderno e confortável para os moradores da localidade e para os eventos ali realizados”. Ainda, de acordo com Haline, o espaço terá iluminação de LED, paisagismo e piso de alta resistência. Após os festejos do Bonfim, a comunidade contará também com uma academia da saúde.

Maquete do novo Largo do Bonfim

Dentro da nova paginação do Largo, terão muitas alterações para renovar o ambiente. Um novo coreto está sendo construído, preservando a característica original do anterior, agora será um espaço mais adequado para apresentações culturais. O Largo vai ser feito com piso colorido de alta resistência, o passeio que hoje é de pedras será um calçadão de intertravado e todo o entorno será pavimentado em asfalto, com um novo fluxo de trânsito.

Além de valorizar um dos cartões postais da cidade, a ideia da Prefeitura Municipal é promover a difusão cultural por meio do uso do espaço. “A Prefeitura trabalha para garantir a preservação e manutenção dos bens históricos, materiais ou imateriais. Nós estamos acompanhando todo o andamento do projeto, aprovamos as intervenções e acompanharemos as obras”, explicou o Prefeito Marcelo Oliveira. Todo o projeto de revitalização do Largo do Bonfim foi apresentado à Irmandade do Bonfim, que aprovou a requalificação.

História
O conjunto arquitetônico histórico do Bonfim era composto por duas obras: a Igreja e a Torre. A Igreja, sob a invocação do Senhor do Bonfim e Nossa Senhora da Conceição, foi construída entre 1756 e 1761, século XVIII. Já a imponente Torre na Freguesia de Nosso Senhor do Bonfim de Mata de São João, se apresentava como uma construção do final do Século XVI e início do século XVII, muito antes da construção da Igreja. Em decorrência do desgaste do tempo, a Torre desabou há pouco mais de 20 anos.


Fonte: Arquivo público da Bahia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here