Em entrevista ao programa Bahia Política o vereador e também presidente da Câmara Municipal de Mata de São João, Agnaldo Cardoso, discutiu sobre projetos apresentados pelo Executivo e revelou sua insatisfação quanto a decisão do prefeito Marcelo Oliveira em retirar de pauta o Projeto de Lei que previa um auxilio salarial aos profissionais da saúde.

Durante a entrevista Agnaldo explicou que após a reforma aprovada pela maioria da Câmara, o auxilio passaria de R$200,00 para R$400,00, porém para a surpresa de todos, o prefeito decidiu derrubar o projeto alegando que o município não tem caixa suficiente para efetuar esses pagamentos.

“Após discutimos, debatermos e consultarmos as contas públicas, vimos que o projeto carecia de emendas e emendamos para majorar esse valor para R$ 400,00 e nós sabemos que não é suficiente, pois eles mereciam um salário extra, para compensar esse desgaste, sofrimento que estão tendo e a essa exposição” afirmou Agnaldo.

Diante do cenário atual a prefeitura já cancelou grandes eventos como o aniversário da cidade, o São João e o Réveillon o que, segundo o vereador, gerou uma economia nos cofres públicos rendendo um dinheiro que poderia ser investido no combate ao COVID-19, auxiliando especialmente os profissionais de saúde que vem se arriscando diariamente para a manutenção da vida dos moradores de Mata do São João.

“Sabemos que nesse período precisamos focar na vida, não é hora de política, é hora de preservar as vidas. E se fizermos isso agora, o restante nos resolvemos depois com luta, dedicação e verdade” declarou o vereador.

Agnaldo revelou que vereadores como Jiló, Jair Bispo, Zé do Relógio, Bira da Barraca, Tiago do Zezo e Alexandre Rossi (PTB) votaram contra o projeto. E ainda se mostrou indignado com os investimentos feitos pela prefeitura que, segundo o vereador, pediu um empréstimo no valor de R$ 5 milhões e ainda não é possível detectar onde esse dinheiro foi investido.

Apesar dos valores em caixa, resultados do cancelamento de algumas ações, do empréstimo e do valor aprovado pelo Governo Federal para auxilio emergencial aos estados e municípios, o Projeto de Lei foi arquivado pelo prefeito.

Inconformado com posicionamento do prefeito, Agnaldo Cardoso confirmou que o município estará recebendo cerca de R$4,5 milhões do Governo Federal, sendo que 50% desse valor será recebido em breve. O vereador concluiu sua participação comemorando a vitória quanto a redução salarial de vereadores e assessores e garantiu que o repasse será investido exclusivamente na área da saúde do município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here