O Papa Francisco manifestou solidariedade à família da vereadora e defensora dos direitos humanos Marielle Franco, cujo assassinato, em 14 de março, gerou uma onda de indignação no Brasil e no mundo.

“Francisco ligou para Marinette, mãe da vereadora do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), defensora dos direitos humanos e relatora da comissão responsável por investigar a intervenção militar no Rio de Janeiro, para comunicar seu afeto e solidariedade”, indicou o Vatican Insider, o site do jornal italiano “La Stampa” especializado em notícias do Vaticano.

O papa argentino decidiu ligar para a família de Marielle, de 38 anos, após receber uma carta da filha da vereadora, assassinada a tiros no Estácio, região central do Rio.

Negra, nascida e criada na favela da Maré, Marielle lutava pelos direitos de negros, mulheres e da comunidade LGBT e não hesitava em denunciar abusos policiais e criticar a recente intervenção militar ordenada pelo presidente Michel Temer.

Até agora, a Polícia não deu informações precisas sobre suspeitos do crime, que causou comoção dentro e fora do Brasil.

Fonte: ElPaís

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here