Diante do cenário atual que se instala no Brasil e no mudo, estados e municípios têm buscado incentivar os trabalhadores que estão se arriscando na linha de frente dessa batalha, os profissionais da saúde. Porém, no município de Mata de São João, o prefeito Marcelo Oliveira decidiu contrariar as expectativas e retirou de pauta um Projeto de Lei que visava um auxilio aos profissionais ligados ao combate do COVID-19.

O Projeto de Lei nº 009/2020, assinado pelo próprio prefeito, previa um auxilio de R$200 por mês a serem adicionados aos salários dos profissionais que estão atuando no combate ao vírus. Ao chegar na Câmara Municipal a proposta foi rebatida e vereadores como Agnaldo Cardoso, Paulo Antunes, Beto do Amado Bahia, Paulo Henrique, Pastor Sandro, Elcio Ramayana e Sérgio Bogoió aprovaram por maioria um reajuste no valor inicial, passando para R$ 400 o adicional que auxiliaria os profissionais que, como cita o documento original, necessitam de reconhecimento com mínimo de segurança financeira.

Apesar da reforma e aprovação da Câmara, o Prefeito Marcelo Oliveira decidiu retirar de pauta o Projeto de Lei, que entraria em vigor assim que o mesmo sancionasse. O posicionamento do Prefeito causou ainda mais espanto depois do anuncio do Governo Federal, onde o Senado aprovou um pacote de socorro para estados e municípios.

Segundo informações do Ministério da Economia, foi aprovado um pacote de R$120 bilhões que serão distribuídos para os estados e municípios, afim de ajudar no enfrentamento do período de pandemia. Desse valor aprovado, aproximadamente R$ 4,5 milhões serão destinados ao município de Mata de São João.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here