O Vitória dá início nesta quarta-feira (13) à primeira das duas competições mais importantes para a sua temporada. Às 21h15 enfrenta o Moto Club, em São Luís, em jogo único pela primeira fase da Copa do Brasil.

De acordo com o novo formato da competição, iniciado no ano passado, o duelo já será eliminatório: quem vencer avança. O empate classifica o Leão, melhor colocado no ranking da CBF (17º) e que joga fora de casa.

Mas o que torna a Copa do Brasil tão crucial para o rubro-negro em 2019? Diferentemente da Série B, em que o retorno é esportivo e a longo prazo – a volta à elite e a valorização do clube –, na competição eliminatória o benefício é de impacto imediato e também de ordem financeira.

Só por essa partida contra o Moto Club, o Vitória receberá R$ 525 mil da CBF. Se avançar à segunda fase, ganhará mais R$ 625 mil em outra eliminatória de jogo único, contra Galvez-AC ou ABC.

Se chegar à terceira fase, o Vitória receberá mais R$ 1,45 milhão – a esta altura, a eliminatória já será em jogos de ida e volta. Na quarta fase, mais R$ 1,9 milhão. Nas oitavas de final, a participação paga R$ 2,5 milhões.

Ou seja: se repetir a campanha do ano passado, quando foi eliminado nas oitavas de final, o rubro-negro receberá R$ 7 milhões por ter disputado apenas oito partidas.

Para efeito de comparação, R$ 7 milhões é quase um sexto do orçamento total do Vitória para 2019, aprovado em R$ 45 milhões. Além disso, é o valor aproximado da cota integral de participação da Série B, que terá 38 rodadas.

A escalada

No ano passado, o Vitória caiu nas oitavas de final diante do Corinthians, após 0x0 no Barradão e 3×1 no Itaquerão. O curioso é que nos últimos cinco anos o Leão vem numa escalada constante na Copa do Brasil. Em 2014, foi eliminado na primeira fase para o J. Malucelli. Em 2015, caiu na segunda para o ASA.

Em 2016, saiu na terceira fase diante do Cruzeiro. Em 2017, alcançou a quarta fase da competição, quando foi eliminado pelo Paraná.

Ou seja, depois de chegar às oitavas de final em 2018, se o Vitória mantiver a escalada, chegará às quartas de final neste ano. Igualaria a temporada 2012, quando caiu nas quartas para o Coritiba – ainda no formato sem os times que jogam a Libertadores.

O Moto Club já é conhecido pelo Leão. O time maranhense foi o segundo adversário da equipe em 2019, quando empataram por 1×1 no Barradão pela Copa do Nordeste. Naquela ocasião, o Vitória atuou com o time sub-23.

Ainda se recuperando de infecção na garganta, o atacante Erick não foi relacionado para a partida. O zagueiro Thales, lesionado, segue fora. Já o meia Andrigo, poupado do duelo com o Bahia de Feira no domingo, retorna.

Prováveis escalações

Moto Club: Rodolfo, Diego Renan, Alisson, Eduardo e Mateus; Lucas Hulk, Naílson e Juninho Arcanjo; Márcio Diogo, Dalmo e Léo Paraíba. Técnico: Wallace Lemos.

Vitória: Ronaldo, Matheus Rocha, Ramon, Edcarlos e Jeferson; Rodrigo Andrade, Leandro Vilela e Ruy; Yago, Léo Ceará e Andrigo. Técnico: Marcelo Chamusca.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here