O corpo do estudante de Engenharia Mecânica Kaíque Moreira Abreu, 22 anos, será enterrado nesta sexta-feira (16) no Cemitério Bosque da Paz, em Salvador. Kaíque morreu após ser agredido pelo pintor Edson Rodrigues dos Santos, 27 anos, na sexta-feira (9) de Carnaval, no bairro da Graça.

Edson disse que estava com raiva porque foi agredido no circuito do Carnaval e precisava ‘descontar’ em alguém. O crime aconteceu no Rua Manoel Barreto – Kaíque voltava para casa sozinho após ter se perdido dos amigos. De acordo com a família, o velório começará às 14h e sepultamento será às 17h. A família do estudante autorizou a doação dos órgãos do jovem.

A decisão contrariou o pedido da defesa que solicitou o relaxamento da prisão, com base no fato de o acusado ter residência fixa, não ter antecedentes criminais e ter dito que não tinha a intenção de matar. O Ministério Público da Bahia (MP-BA) solicitou, inicialmente, o relaxamento da prisão em flagrante, mas, na mesma audiência, requereu que fosse decretada a prisão preventiva, levando em conta a gravidade do fato. Com a decisão desta quinta, Edson permanecerá no Complexo Penitenciário da Mata Escura.

Kaíque foi agredido quando caminhava próximo de casa (Foto: Reprodução)


O crime

Às 23h30 da sexta-feira de Carnaval, Kaíque saiu da casa de um amigo, na Rua Manoel Barreto, na Graça, na companhia de um primo e mais três amigos para o circuito Dodô (Barra/ Ondina). Durante a folia, ele se perdeu do grupo e decidiu voltar para casa, sozinho. Às 3h, o estudante estava a menos de 500 metros do imóvel quando foi surpreendido com um soco no rosto. Ele caiu e ainda levou um chute do agressor. Toda a ação foi registrada por uma câmera de segurança.

Nas imagens, é possível ver quando um homem se aproxima de Kaíque e acerta o estudante. Em seguida, o agressor chuta a vítima e foge em um caminhão. Segundo a polícia, dois adolescentes, e não três, estavam com Edson no momento do crime, além do motorista do caminhão e de outro homem ainda não identificado. A polícia identificou os suspeitos depois de localizar o veículo. O motorista Bruno Ribeiro Fernando Batista, 30, foi o primeiro a ser encontrado e levou os investigadores até a casa de Edson, na Capelinha de São Caetano. O pintor foi preso em casa. Um dos adolecentes, de 15 anos, foi apreendido, e o outro ainda é procurado.

Kaíque foi socorrido por uma família que passava pelo local. Uma das pessoas que ajudaram com o socorro foi uma médica, que aguardou a chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) às 3h30. O estudante deu entrada no Hospital Português desacordado. Depois de passar cinco dias internado, nesta quarta (14), os médicos informaram para a família que Kaíque teve morte cerebral.

Responsabilidade
Segundo a titular da 14ª Delegacia (Barra), Carmem Dolores, todos os envolvidos vão respondem por omissão de socorro e favorecimento pessoal. Ela explicou que o motorista Bruno assinou um termo circunstanciado e foi liberado porque esse é considerado um crime de menor potencial ofensivo.

“Entendemos que eles foram pegos de surpresa e não tinham com exigir que Edson parasse. Ele (Edson) fez aquilo sozinho. Os outros poderiam ter prestado socorro, mas percebi que eles ficaram com medo, por conta do estado da vítima. Quando viram o caso na imprensa começaram a temer as consequências”, afirmou a delegada.

O motorista e o adolescente apreendido também moram em São Caetano e foram para o Carnaval no dia seguinte após o crime. Quem tiver informações sobre o paradeiro do homem e do adolescente que ainda são procurados podem ajudar a polícia através do Dique Denúncia (71) 3235-0000. O sigilo é garantido.

Fonte: Correio*

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here