Uma doméstica de 32 anos e o marido dela, um pedreiro de 33, acusam um policial militar de ter agredido ambos com tapas, chutes e xingamentos, na manhã da última quinta-feira, 18, dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Hélio Machado, em Itapuã.

Toda a ação foi registrada em vídeo pelo celular da doméstica. Segundo ela, as agressões começaram após questionar a demora no atendimento para o filho de 5 anos, que estava com febre, dor abdominal e diarreia.

“Chegamos lá às 6h, fizemos a ficha de atendimento e ficamos aguardando. Às 6h45, fui perguntar se já iam atender meu filho, disse que ele estava chorando de dor. Mandaram esperar. Às 7h20, comecei a falar que estava demorando. Aí, um funcionário da triagem foi chamar o policial”, lembrou a doméstica.

Ainda conforme ela, o policial chegou de forma agressiva perguntando quem estava “alterando” e, ao perceber que estava sendo filmado, foi para cima do casal e os agrediu.

Expulsão e tapa

Segundo o pedreiro, após lhe dar um tapa no rosto, o PM sacou a pistola e os expulsou da UPA. O atendimento à criança só foi feito na manhã seguinte.

O casal procurou a 12ª Delegacia Territorial  (DT/Itapuã) para registrar o fato, mas foi orientado a procurar a Corregedoria da PM. O delegado ACM dos Santos, titular da 12ª DT, disse que houve uma falha e que aguarda o casal para registrar o caso.

Em nota, a assessoria da PM informou que não houve registro no órgão. Contudo, apura o vídeo a fim de identificar o PM e tomar as medidas cabíveis.

 A Tarde

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here